terça-feira, 16 de agosto de 2011

Como orar pelo menos uma hora a partir do Pai nosso

Larry Lea conta em "Nem uma hora?" que estava fazendo grande sucesso como pregador da Palavra. As suas campanhas atraíram milhares de pessoas e eram usadas por Deus para ganhar centenas de almas. Logo após a conversão havia sido batizado com o Espírito Santo, mesmo estando em uma igreja que não acreditava nessa forma de manifestação de Deus.



Em uma de suas campanhas pelos Estados Unidos em que centenas de pessoas se converteram, ele reconhece que ficou cheio de orgulho e pensava em como diria esse fato a sua igreja da forma mais humilde possível. Segundo Larry Lea contudo, Deus mostrou que todo aquele mover não tinha sido por causa da pregação que fizera. Alguém tinha pagado o preço da oração.

Lea passou a ficar na cabeça com a pergunta que Jesus fez a seus discípulos no jardim do Getsemâni: "Nem uma hora pudestes vós vigiar comigo?" (Mateus 26:40). A partir de como Jesus nos ensinou a orar (Mateus 6:9-13), Lea mostra como a pergunta pode ser mudar. No lugar de perguntarmos como podemos orar uma hora diariamente, a pergunta seria como oraremos em apenas uma hora tudo o que está implicado na oração modelo.
Aprendendo a atender à voz do Espírito, Larry Lea começou a orar sistematicamente. No início foi muito difícil, mas ele perseverou e passou por um processo em que seu desejo de orar se transformou numa disciplina que acabou sendo o ponto alto de sua vida.

Esse é o esboço de oração proposto em "Nem uma hora?". Cada parte é detalhadamente explicado por Larry Lea em seu livro. As edições estão esgotadas mas exemplares podem ser achados na Estante Virtual. "O chamado da oração é maior que o da pregação", afirma.

I. "Pai nosso, que estás nos céus"

A. Faça uma imagem mental do sangue de Jesus sendo vertido na cruz.
B. Agradeça a Deus porque você pode chamá-lo de “Pai” com base nesse sangue

II. "Santificado seja teu nome"

A. Primeira bênção: perdão e libertação do domínio do pecado.
1. Santifique seu nome:
a.  Jeová-tsikenu: Senhor Justiça Nosssa
b. Jeová-m'kadesh: o Senhor que vos santifico
2. Faça declarações de fé

B. Segunda bênção: a plenitude do Espírito Santo
1. Santifique seu nome:
a. Jeová-shalom: O Senhor é paz
b. Jeová-samá: O Senhor está ali
2. Faça declarações de fé

C. Terceira bênção: saúde e cura
1. Santifique seu nome:
Jeová-rafá: O Senhor que te sara.
2. Faça declarações de fé

D. Quarta bênção: libertação da maldição
1. Santifique seu nome:
Jeová-jiré: o Senhor proverá
2. Faça declarações de fé

E. Quinta bênção: libertação do temor da morte e do inferno
1. Santifique seu nome:
a. Jeová-roí: o Senhor é meu Pastor
b. Jeová-nissi: o Senhor é minha bandeira
2. Faça declarações de fé

III. Será que estou tomando o nome de Deus em vão?
A. Peça ao Espírito Santo que lhe revele se em alguma área de sua vida você está tomando o nome do Senhor em vão
B. Submeta-se ao senhorio de Cristo

IV. Ore no Espírito, adorando ao Senhor e entoadno hinos a ele


"Venha o teu reino. Seja feita a tua vontade. Assim na terra como no céu"
I. Faça a declaração de fé: “Venha o teu reino, faça-se a tua vontade. Que ela não exista, simplesmente, mas que seja feita”.

II. Quatro setores onde o reino de Deus deve ser estabelecido:
A. Sua própria vida
1. Certifique-se de que é justo diante de Deus
2. Peça a Jesus para que se assente no trono de sua vida e governe todos os aspectos dela.
3. Permaneça na presença de Deus até que ele defina os rumos de sua vida para este dia, e seu Espírito esteja operando em você.

B. Sua família
1. Esposo/esposa
2. Filhos
3. Familiares

C. Sua Igreja
1. O pastor
2. A liderança
3. A fidelidade dos membros
4. Colheita de almas

D. A pátria
1. Cidade, Estado, dirigentes da nação
2. Líderes espirituais
3. Avivamento

III. Peça ao Espírito Santo:
A. Para implementar essas prioridades.
B. Para ajudá-lo a colocar em prática

“O pão nosso de cada dia dá-nos hoje”
I. Para nos apropriarmos da provisão material de Deus para nós é importante que estejamos alinhados com a vontade dele, creiamos que é sua vontade tornar-nos prósperos, que façamos diariamente petições específicas daquilo que necessitamos, e que sejamos persistentes na oração.

A. Peça ao Espírito Santo que o ajude a cultivar a comunhão com Cristo através da prática diária da oração e do estudo da Palavra
B. Ore a Deus pedindo-lhe que o integre a uma igreja, tornando-o membro ativo, contribuinte e saudável deste corpo.
C. Examine a forma como trabalha. Será que é preguiçoso, ou é “viciado” em trabalho? Peça a Deus que lhe capacidade, eficiência, força e equilíbrio nessa área.
D. Examine a forma como contribui. Está obedecendo a Deus e entregando à casa do tesouro os dízimos e ofertas? Ou quem sabe é mesquinho, avarento, e não sabe administrar corretamente sue dinheiro? Sempre paga suas contas, e tem a reputação de ser uma pessoa honesta, que cumpre suas compromissos? Ore a respeito dessas coisas.

II. Creia que é da vontade de Deus fazê-lo prosperar
A. Memorize textos bíblicos tais como Lucas 6:38 e Felipenses 4:19 e transforme-os em declarações de fé, ao orar pela provisão material.
B. Medite na Palavra de Deus até que esteja plenamente convencido de que é da vontade de Deus abençoá-lo

III. Faça petições específicas
A. Apresente diariamente ao Senhor suas necessidades
B. Substitua a preocupação pela oração


IV. Seja persistente.
A. Recupere o terreno perdido que o diabo lhe roubou. A incredulidade e o desânimo têm-lhe subtraído respostas da oração. Faça novamente essas petições a Deus, e continue a pedir até receber a resposta.
B. Dê graças a Deus porque ele é Jeová-jiré: ele vê aquilo de que você tem necessidade bem antes da hora, e faz provisão para a solução do problema


“Perdoa as nossas dívidas, assim como perdoamos nossos devedores”

I. Peça a Deus que o perdoe
A. Resolva a questão dos seus pecados: reconheça-os, confesse-os. Peça ao Espírito Santo que lhe revele os aspectos de sua vida que não estão agradando a Deus.
B. Confesse seu pecado. Concorde com o que Deus afirma a respeito deles. Peça-lhe que o ajude a odiar seus pecados, mas odiar mesmo, e  que o liberte do domínio deles. Louve seu nome, Jeová-m'kadesh, “O Senhor que vos santifico”.
C. Não permita que se alojem em seu coração sentimentos de autocondenação. Lembre-se de que você é a justiça de Deus em Cristo. Nele você é aperfeiçoado.


II. Perdoe os outros tantes vezes quantas você deseja ser perdoado.

A. Pense na grande dívida de pecados que tinha para com Deus, e que ele perdoou.
B. Visualize seu pecado como sendo causador dos sofrimentos que Jesus recebeu na cruz. Imagine o  sangue dele a escorrer para que você fosse perdoado.
C. Faça um esforço de vontade e perdoe aqueles que o ofenderam, entregando-os a Deus. Ore por aqueles que já o prejudicaram de alguma forma.

III. Tome a decisão de perdoar qualquer um que peque contra você hoje
A Tome a decisão de retribuir o mal com o bem, pela graça e pelo poder do Espírito que habita em você.
B. Faça a seguinte declaração de fé: “Amarei meus inimigos. Abençoarei aqueles que me almodiçoarem, e farei o bem àqueles que me maltratarem. Orarei por aqueles que me perseguirem ou tirarem proveito de mim.”  Mateus 5:44.
C. Ore a Deus pedindo-lhe que lhe dê graça e experimentar o fruto do Espírito em maior medida: amor, paz, gozo, longanimidade, mansidão, bondade, benignidade fidelidade e domínio próprio. (Gálatas 5:22-23)

“E não nos deixes cair em tentação; mas livra-nos do mal”

I. Revista-se de toda a armadura de Deus (Efésios 6:10-20)
A. Cingindo-se com a verdade
B. Vestindo-se com a couraça da justiça
C. Calçando os pés com a prepação do evangelho da paz
D. Embraçando o escudo da fé
E. Tomando o capacete da salvação
F. Empunhando a espada do Espírito, que é a palavra de Deus
G. Orando em todo tempo no Espirito

II. Erga a cerca de proteção (Salmo 91)
A Tomando por base estas três razões:
1. Porque fizemos ao Altíssimo nossa morada
2. Porque a Ele nos apegamos com amor
3. Porque conhecemos seu nome

B. Fazendo esta afirmação: “Ele é meu refúgio e meu baluarte; Deus meu em quem me confio.”


“Pois teu é o reino, o poder e a glória para sempre”

I. O reino
A. Dê glória a Deus porque ele o tirou do reino das trevas e o transportou para o reino do Filho de seu amor, reino de luz e amor. Colossenses 1:13-14
B. Faça a seguinte declaração de fé: “O Senhor me protegerá de toda obra maligna, e me levará salvo para seu reino celestial.”
C. Dê glória a Deus pelo convite que lhe faz para participar desse reino


II. O poder
A Dê glória a Deus pelo convite para participar de seu poder
B Medite sobre o poder de Deus, seu Pai. Compare seus problemas pessoais com as poderosas e miraculosas obras por ele realizadas e com  seu grande amor por você.
C. Faça a seguinte declaração de fé: “Sou fortalecido no Senhor e na força de seu poder. Fui revestido do poder do alto. Maior é o que está em mim do que o que está no mundo. Meu Pai me dá força e poder para adquirir riquezas. Ele faz forte ao cansado. Conforme minhas necessidades diárias, assim serão minhas forças. Ele me guarda pelo seu poder. Ele me deu autoridade para pisar serpentes e escorpiões, e sobre todo o poder do inimigo. Nada, de maneira alguma, me causará dano.”

III. A glória
A. Contemple a glória do Senhor – seu caráter e sua maneira de ser manifestos em Cristo. Peça ao Espírito Santo que o transforme nessa mesma imagem, reproduzindo Cristo em seu interior. Peça-lhe que o transforme pela renovação da sua mente.
B. Peça ao Senhor para ajudá-lo a viver de modo digno dele, e a servi-lo como merece.
C. Louve a Deus: dê glórias a ele

2 comentários:

Méltsia Mendonça disse...

Maravilhoso resumo. me edificou muito.
muito obrigada.
Méltsia Mendonça
Editora Revista Cristã

Cecília Aquino disse...

Ao único que é digno de receber. A honra e a glória! A força e o poder. Jesus Cristo! Rei dos Reis! Senhor dos Senhores!